Mesmo em ‘território inimigo’, goianos que moram na Bélgica torcem pelo Brasil

0

Eles contam que, em matéria de Copa do Mundo, não tem para ninguém e não esquecem da terra que ainda chamam de ‘casa’.

A fotógrafa Tatiane Soares, de 25 anos, por exemplo, se mudou para a Bélgica há 17 anos, mas garante que o coração é brasileiro. Ela vive na cidade de Halanzy, no sul do país. Mesmo a mais de 9 mil km de distância, ela faz questão de reunir a família para acompanhar os jogos do Brasil no mundial.

“Eu sou muito grata pela forma que a Bélgica me acolheu, por todos os benefícios que a gente tem aqui. Tem muitas vantagens de morar aqui, mas mesmo assim, meu coração continua brasileiro e claro que eu vou torcer pelo meu país. Assim que o Brasil ganhar vai todo mudo para a rua”, disse, animada.

Tatiane contou que soube até de um bar de brasileiros que vai transmitir o jogo e garante uma rodada de chopp para todos os clientes do local a cada novo gol da seleção brasileira. Mesmo tendo deixado o “país do futebol”, encontrou muita animação com o esporte também entre os belgas.

 “Eles torcem bastante pela Belgica, comemoram muito também cada vitória, saem com o rosto pintado, gritando e buzinando na rua”, relatou.

A também goiana Marina Leite, de 25 anos, trabalha de au pair na Bélgica e reparou a mesma animação por lá. Ela levou na bagagem a paixão pelo futebol brasileiro e, chegando lá, se deparou com entusiasmo dos belgas pela Copa do Mundo.

Marina Leite, de 25 anos, vai torcer pelo Brasil mesmo trabalhando com belgas (Foto: Reprodução/Facebook)

“O menininho de quem eu cuido, que tem 6 anos, já me falou que é a Bélgica que vai ganhar e que o Brasil vai perder. Na creche deles mesmo tem bandeira, fotos dos jogadores. No mercado tem álbum de figurinhas só do time da Bélgica, banners enormes com fotos dos jogadores”, comentou.

Apesar da “pressão” de estar com uma família belga, ela disse que não vai abafar o grito na hora do jogo e aposta no placar apertado de 3 a 2 para a seleção brasileira.

“Eu acredito que o Brasil vai ganhar sim, Não estou nem aí para Bélgica. Brasil é Brasil e a gente vai ser hexa esse ano”, garantiu, confiante.

Engrossando o coro goiano no país europeu, o social mídia Ricardo Costa disse que já tem enfrentado “preconceito” por estampar a sua nacionalidade. Ainda assim, ele afirmou que não vai se deixar abater e fazer a sua parte na torcida pelo Brasil.

“Por onde eu ando, já estou com a camiseta do Brasil. Pessoal buzina e fala ‘vai perder’. [Mesmo assim] estamos aqui, goianos, brasileiros, torcendo para o Brasil ganhar. Vai Brasil!”

https://g1.globo.com/go/goias/noticia/mesmo-em-territorio-inimigo-goianos-que-moram-na-belgica-torcem-pelo-brasil.ghtml


Por Vanessa Martins, G1 GO

Share.

About Author

Comments are closed.